Estação Espacial Internacional

A Estação Espacial Internacional (ISS) é uma estação espacial, um satélite muito grande em que as pessoas podem viver por vários meses de cada vez. Foi montada em órbita baixa da Terra até 2011, mas outras partes foram acrescentadas desde então. A última parte, um módulo Bigelow, foi adicionado em 2016. A estação é um projeto conjunto entre vários países: Estados Unidos, Rússia, Europa, Japão e Canadá. Outras nações como Brasil, Itália e China também trabalham com a ISS através da cooperação com outros países.

A construção do ISS começou em 1998, quando os módulos espaciais russo e americano foram unidos.

Origem

No início dos anos 80, a NASA planejou a Estação Espacial Freedom como uma contrapartida às estações espaciais Soviéticas Salyut e Mir. Ela nunca saiu da mesa de desenho e, com o fim da União Soviética e da Guerra Fria, ela foi cancelada. O fim da corrida espacial levou os funcionários da administração americana a iniciar negociações com os parceiros internacionais Europa, Rússia, Japão e Canadá no início dos anos 90, a fim de construir uma estação espacial verdadeiramente internacional. Este projeto foi anunciado pela primeira vez em 1993 e foi chamado de Estação Espacial Alfa. Foi planejado para combinar as estações espaciais propostas por todas as agências espaciais participantes: A Estação Espacial Freedom da NASA, a Mir-2 da Rússia (a sucessora da Estação Espacial Mir, cujo núcleo agora é Zvezda) e a Columbus da ESA que foi planejada para ser um espaço-espaço autônomo.

Fabricação

Os componentes ISS foram fabricados em várias fábricas em todo o mundo, e foram todos enviados para a Estação Espacial de Processamento no Centro Espacial Kennedy para os últimos estágios de fabricação, montagem de máquinas e processamento de lançamento. Os componentes são feitos de aço inoxidável, titânio, alumínio e cobre.

Assembléia

A montagem da Estação Espacial Internacional é um grande evento na arquitetura espacial. Módulos russos lançados e atracados por seus foguetes. Todas as outras peças foram entregues pelo Ônibus Espacial. Até 5 de junho de 2011[atualização], eles tinham acrescentado 159 componentes durante mais de 1.000 horas de EVA. Muitos dos módulos lançados no Ônibus Espacial foram testados no solo na Estação Espacial de Processamento para encontrar e corrigir problemas antes do lançamento.

A primeira seção, o Bloco de Carga Funcional Zarya, foi colocado em órbita em novembro de 1998 sobre um foguete Proton russo. Duas outras peças (o Módulo de Unidade e o módulo de serviço Zvezda) foram adicionadas antes que a primeira tripulação, Expedição 1, fosse enviada. A Expedição 1 atracou no ISS em 1 de novembro de 2000, e consistiu do astronauta americano William Shepherd e dois cosmonautas russos, Yuri Gidzenko e Sergey Krikalev.

Montagem da Estação Espacial Internacional

Peças

Vôo de montagem

Data de lançamento

Veículo de lançamento

Vistas Separadas

Vista com estação

Zarya (FGB)

1A/R

1998-11-20

Proton-K

Unidade (Nó 1), PMA-1 & PMA-2

2A

1998-12-04

Space Shuttle Endeavour (STS-88)

Zvezda (Módulo de Serviço)

1R

2000-07-12

Proton-K

Z1 Treliça e PMA-3

3A

2000-10-11

Descoberta do Vaivém Espacial (STS-92)

P6 Treliças e matrizes solares

4A

2000-11-30

Space Shuttle Endeavour (STS-97)

Destino (Laboratório dos EUA)

5A

2001-02-07

Vaivém Espacial Atlantis (STS-98)

Plataforma de arrumação externa-1

5A.1

2001-03-08

Descoberta do Vaivém Espacial (STS-102)

Canadarm2 (SSRMS)

6A

2001-04-19

Space Shuttle Endeavour (STS-100)

Quest (Joint Airlock)

7A

2001-07-12

Vaivém Espacial Atlantis (STS-104)

Pirs (Compartimento de atracação e câmara de ar)

4R

2001-09-14

Soyuz-U
(Progress M-SO1)

S0 Treliça

8A

2002-04-08

Vaivém Espacial Atlantis (STS-110)

Sistema de Base Móvel

UF2

2002-06-05

Space Shuttle Endeavour (STS-111)

S1 Treliça

9A

2002-10-07

Vaivém Espacial Atlantis (STS-112)

P1 Treliça

11A

2002-11-23

Space Shuttle Endeavour (STS-113)

ESP-2

LF1

2005-07-26

Space Shuttle Discovery (STS-114)

P3/P4 Truss & Solar Arrays

12A

2006-09-09

Vaivém Espacial Atlantis (STS-115)

P5 Treliça

12A.1

2006-12-09

Space Shuttle Discovery (STS-116)

S3/S4 Truss & Solar Arrays

13A

2007-06-08

Vaivém Espacial Atlantis (STS-117)

S5 Treliça e ESP-3

13A.1

2007-08-08

Space Shuttle Endeavour (STS-118)

Harmonia (Nó 2)
Deslocalização da Treliça P6

10A

2007-10-23

Space Shuttle Discovery (STS-120)

Columbus (Laboratório Europeu)

1E

2008-02-07

Vaivém Espacial Atlantis (STS-122)

Dextre (SPDM)
Módulo de Logística Japonesa (ELM-PS)

1J/A

2008-03-11

Space Shuttle Endeavour (STS-123)

Módulo Japonês Pressurizado (JEM-PM)
Braço Robótico JEM (JEM-RMS)

1J

2008-05-31

Space Shuttle Discovery (STS-124)

S6 Truss & Solar Arrays

15A

2009-03-15

Space Shuttle Discovery (STS-119)

Instalação Exposta Japonesa (JEM-EF)

2J/A

2009-07-15

Space Shuttle Endeavour (STS-127)

Veneno (MRM-2)

5R

2009-11-10

Soyuz-U
(Progress M-MIM2)

ExPRESS Logistics Carriers 1 & 2

ULF3

2009-11-16

Vaivém Espacial Atlantis (STS-129)

Cupola &
Tranqüilidade (Nó 3)

20A

2010-02-08

Space Shuttle Endeavour (STS-130)

Rassvet (MRM-1)

ULF4

2010-05-14

Vaivém Espacial Atlantis (STS-132)

Leonardo (PMM) e EXPRESS Logistics Carrier 4

ULF5

2011-02-24

Space Shuttle Discovery (STS-133)

Espectrômetro Alfa Magnético, OBSS e EXPRESS Logistics Carrier 3

ULF6

2011-05-16

Space Shuttle Endeavour (STS-134)

Módulo de Atividade Expansível Bigelow

2016-04-08

Falcão 9

(SpaceX CRS-8)

Peças

Vôo de montagem

Data de lançamento

Veículo de lançamento

Visão separada

Vista com estação

Desenho do ISS (vista explodida)
Desenho do ISS (vista explodida)

A vida no espaço

Hora de dormir

As pessoas que vivem na estação espacial têm que se acostumar a todos os tipos de mudanças da vida na Terra. Elas levam apenas 90 minutos para orbitar (dar a volta) a Terra, de modo que o sol parece estar nascendo e se pondo 16 vezes ao dia. Isto pode ser confuso, especialmente quando se está tentando decidir quando eles devem ir para a cama. De qualquer forma, os astronautas tentam manter um horário de 24 horas. Na hora de dormir, eles têm que dormir em sacos de dormir que estão presos à parede. Eles têm que se amarrar no interior para não flutuarem enquanto dormem. En:wikt:Correia

Gravidade zero

Em órbita não há força G (isto é chamado de queda livre ou gravidade zero). Para ajudar a preparar os astronautas para a gravidade zero, os treinadores da NASA colocam os astronautas na água. Como a água faz um flutuar, isto é um pouco como não experimentar a gravidade. Entretanto, na água, eles podem empurrar contra a água e se movimentar. Na gravidade zero, não há nada contra o que empurrar, então eles apenas flutuam no ar. Outra forma de treinamento é ir em um avião e fazer com que o avião caia na terra muito rapidamente. Isto permite que as pessoas experimentem a gravidade zero por um tempo muito curto. Este treinamento pode deixar as pessoas bastante doentes no início.

Em gravidade zero, os astronautas não usam muito as pernas, por isso precisam fazer muito exercício para evitar que fiquem muito fracos. Sem gravidade, os astronautas podem ficar com corpos superiores grandes e pernas magras. Isto é chamado de síndrome do pé de galinha. Os astronautas devem se exercitar muito, todos os dias, para se manterem saudáveis.

Comer no estilo espacial é difícil. A água e outros líquidos não fluem no espaço, portanto, se algum fosse derramado na estação espacial, ele flutuaria por toda parte. Os líquidos podem arruinar equipamentos eletrônicos, portanto os astronautas têm que ser muito cuidadosos no espaço. Eles bebem sugando água de um saco, ou de um tubo preso à parede. Eles não podem colocar seus alimentos em pratos porque eles simplesmente flutuariam, então eles os colocam em bolsas e comem das bolsas. Os alimentos que comem são geralmente secos, porque qualquer migalha pode arruinar o equipamento.
Às vezes frutas e vegetais
frescos são enviados aos astronautas, mas é muito caro e difícil enviá-los, por isso eles têm que trazer bastante comida com eles.

Banheiro

Na verdade, no espaço, o banheiro provavelmente deveria ser chamado de banheiro, porque realmente não se pode tomar banho lá. Ao invés disso, os astronautas usam pistolas de esguicho para tomar banho. Uma pessoa se esguicha com uma arma enquanto outras pessoas ficam do lado de fora com um aspirador de água para se livrar de toda a água que flutua para fora do chuveiro. Isto é bastante difícil, então os astronautas geralmente tomam apenas um "banho de esponja" com um pano molhado.
Os banheiros podem ser outro problema. Os banheiros devem usar a gravidade para trabalhar. Quando se puxa o autoclismo, a gravidade faz a água descer. Como os astronautas da ISS não sentem nenhuma gravidade, o vaso sanitário deve ser fixado aos astronautas e suga suavemente todo o seu desperdício.


AlegsaOnline.com - 2020 / 2022 - License CC3